segunda-feira, 18 de outubro de 2010

OS "CRISTÃOS" CARNAIS USAM E ABUSAM DA FRASE: "NÃO JULGUEIS, PARA QUE NÃO SEJAIS JULGADOS". VEJA POR QUÊ.

"NÃO JULGUEIS, PARA QUE NÃO SEJAIS JULGADOS" - MATEUS 7:1.

O versículo acima tem sido usado e abusado por uma IMENSA MULTIDÃO de pastores, bispos, presbíteros, anciães e cooperadores e membros em geral da GRANDE MAIORIA das denominações evangélicas para justificar os seus ERROS, as suas MENTIRAS, as suas HERESIAS, as suas APOSTASIAS e a DESOBEDIÊNCIA AOS MANDAMENTOS DA SANTA LEI DE DEUS, que rolam solto nas igrejas da atualidade.

No Antigo Testamento, Deus levantou homens valorosos, como o profeta Jeremias, que não tinham medo de chamar o pecado pelo nome exato.Deus mandava Jeremias falar com AUTORIDADE e com FIRMEZA ao povo rebelde daquela época, conforme lemos abaixo:

"Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja: e que fareis no fim disto?"

"Tu pois não ores por este povo, nem levantes por ele clamor ou oração, nem me importunes, porque eu te não ouvirei" - Jeremias 5:31; 7:16.

Por acaso o povo se emendava? De jeito nenhum!

Vejamos:

"A quem falarei e testemunharei, para que ouça? eis que os seus ouvidos estão incircuncisos, e não podem ouvir; eis que a palavra do Senhor é para eles cousa vergonhosa; NÃO GOSTAM DELA" - Jeremias 6:10.

Existe alguma diferença entre aquele povo do tempo de Jeremias e o povo que hoje lota as igrejas evangélicas modernas?

No tocante à rebelião contra Deus e contra a Sua Santa Lei, não existe diferença nenhuma!

Mas os profetas, como Jeremias, eram pessoas que não tinham "papas na língua".

Cortavam reto mesmo. Falavam e exortavam com TODA autoridade porque tinham a CERTEZA de que Deus mesmo estava falando através deles.

"E tu, ó filho do homem, não os temas, nem temas as suas palavras; ainda que sejam sarças e espinhos para contigo, e tu habites com escorpiões, não temas as suas palavras, nem te assustes com os seus rostos, porque são CASA REBELDE" - Ezequiel 2:6."

O que acontece se um pregador hoje chamar a igreja onde ele está pregando de "CASA REBELDE?"

Hmmm....Bem, em geral, o povo vai ficar irado. Vão sair metendo a boca nesse pregador, chamando-o de "julgador", de "santarrão", de "crentão" e de "fariseu".

Isso, para dizer o mínimo. Conheci um cooperador de jovens da Congregação Cristã no Brasil (CCB) que quase apanhou da esposa de um cooperador da igreja onde ele pregou, porque a mulher, uma carnuda, ficou ofendida com a pregação daquele servo contra o pecado e contra a vaidade.

Aliás, hoje em dia anda meio complicado pregar doutrina na CCB, porque ou o povo se insurge de forma semelhante àquela carnuda esposa do cooperador, ou então muitos do ministério se encarregam de perseguir os irmãos que pregam doutrina, sejam os pregadores de doutrina pertencentes ao ministério ou não.

O que mais vale hoje em dia na CCB são as pregações fantasiosas e cheias de promessas mentirosas, a maioria do povo e do ministério de lá valoriza esse tipo de pregação, com promessas e mais promessas e repudia e persegue todo aquele que prega doutrina e que exorte o povo a se arrepender dos seus pecados.

Não estou inventando nada, falo que vejo, porque ainda sou membro da CCB e vejo muito essas pregações babacas que não tem nada do Espírito de Deus.

Quando aparece alguém pregando doutrina, é uma murmuração geral, os carnudos da CCB correm para o ancião da cidade para delatarem o irmão que pregou a sã doutrina.

E o pior é que, muitas vezes, o ancião, por ter a sua própria vida atrapalhada e também por ter sua família azarada e desordenada, também passa a perseguir o irmão que pregou a sã doutrina e enalteceu os mandamentos de Deus na igreja, mesmo que ele seja do ministério.

O verdadeiro atalaia de Deus tem que falar o que Deus manda, custe o que custar, goste o povo da palavra ou não:

"Mas tu lhes dirás as minhas palavras, QUER OUÇAM, quer DEIXEM DE OUVIR, pois são REBELDES" - Ezequiel 2:7.

O VERDADEIRO ATALAIA DE DEUS NÃO ESCONDE, NÃO DISSIMULA E NÃO FICA ALISANDO O PECADO DE NINGUÉM!

"Clama em ALTA VOZ, não te detenhas, LEVANTA A TUA VOZ COMO A TROMBETA e anuncia ao meu povo a sua transgressão, e à casa de Jacó os seus pecados" - Isaías 58:1.

O maior exemplo do que é um VERDADEIRO ATALAIA foi o Senhor Jesus.

Ele não temeu chamar os fariseus, LÍDERES RELIGIOSOS DA SUA ÉPOCA, de CEGOS, de HIPÓCRITAS, de SERPENTES e de RAÇA DE VÍBORAS (Mateus 23:27-33).

Os apóstolos também foram homens ousados e intrépidos. O sumo sacerdote advertiu o apóstolo Pedro para que parasse de encher Jerusalém com a doutrina santa dos céus, mas o apóstolo Pedro, cheio do Espírito de Deus, respondeu a ele o seguinte:

"Mais importa obedecer a Deus do que aos homens" - Atos 5:28-29.

Hoje, porém, as igrejas evangélicas em sua maioria se pautam pelo que é "políticamente correto".

Segundo define a Wikipedia, o "politicamente correto" (ou correção política) é uma política que consiste em tornar a linguagem neutra em termos de discriminação e evitar que possa ser ofensiva para certas pessoas ou grupos sociais.

Trazendo para o meio evangélico, podemos dizer que um pregador "politicamente correto" é aquele que só prega o bem estar material da igreja, é aquele que NÃO prega contra o pecado, é aquele que NÃO enaltece a doutrina e nem enaltece a Lei de Deus e é aquele que só prega bençãos materiais para a igreja, tipo, "hoje o Senhor manda dizer para alguém aqui que o teu negócio prosperará!".

O pregador politicamente correto faz questão de destacar testemunhos de bençãos materiais, do tipo "eu era um mendigo e hoje sou um empresário", muito usado por igrejas neo-pentecostais, como a Igreja Universal do Reino de Deus.

A Palavra de Deus, que NÃO é "politicamente correta", afirma, porém, que os cristãos NÃO DEVEM "ambicionar coisas altas" - Romanos 12:16.

Falar contra o materialismo e contra o pecado nas igrejas traz a ira e o ódio da maioria do povo contra aqueles atalaias que tocam a trombeta para que despertem, e isso é fato comprovado, não só na CCB, que a denominação onde ainda congrego, como em qualquer outra igreja evangélica de qualquer outra denominação.

COMPROVE ISSO POR SI MESMO!

E o povo e o ministério corrupto dessas igrejas ama o chavão:

"NÃO JULGUEIS, PARA QUE NÃO SEJAIS JULGADOS!"

O versículo bíblico de Mateus 7:1 realmente NÃO É UM CHAVÃO.

Mas como o povo está, de maneira completamente torcida, usando esse versículo bíblico, acabou por torná-lo um chavão, aliás até incrédulos gostam de falar entre si o "não julgueis..."

Enquanto isso, no meio evangélico em geral o que predomina são os tapinhas nas costas, a amizade entre as famílias acomadradas entre si, a politicagem, o coronelismo e o nepotismo descarado e desenfreado.

Homens que falam a verdade hoje são muito mal vistos dentro das igrejas.

Contra eles se levanta uma multidão de membros de ministério e membros comuns que se saem com o CHAVÃO:

"VOCÊ ESTÁ JULGANDO!"

Podemos ou devemos julgar?

Tem sido cada vez mais comum ouvir pessoas dizendo que não devemos “julgar”.

A maioria dos que citam a frase “não julgueis e não sereis julgados” são pessoas que não gostam de reconhecer erros, ou que tentam justificá-los.

Mas afinal de contas o que as Escrituras nos ensinam acerca disto?

Devemos tolerar em nosso meio membros que se recusam mudar de vida?

Devemos fechar os olhos diante do que é errado em nossas igrejas?

Os carnudos que lotam as igrejas adoram ser paparicados e alisados. Aos rebeldes, porém, a Bíblia reserva o chicote, e o chicote e a correção vem SEMPRE para o NOSSO BEM.

Quem quer que se diga cristão, mas não aceita o chicote e a correção, não é filho, mas sim BASTARDO! (Hebreus 12:5-11).

TODOS NÓS TEMOS QUE SER CORRIGIDOS!

E temos que nos humilhar!

Vamos agora analisar o que o Senhor Jesus disse acerca do "NÃO JULGUEIS":

"NÃO julgueis, para que não sejais julgados.Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.

E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho; estando uma trave no teu?

Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão" - Mateus 7:1-5.

Na língua grega, a palavra usada em Mateus 7:1 pelo Senhor Jesus Cristo, a saber, “não julgueis” é a palavra “krino” que significa o seguinte: separar, escolher, selecionar, determinar e pronunciar julgamento.

Num modo simples e direto o Senhor nos ensina não pronunciar sentença de condenação, principalmente se estivermos nas mesmas condições de quem fizermos juízo.

Já na língua portuguesa a palavra “julgar” vem do latim judicare v. tr., que significa decidir como juiz ou árbitro; sentenciar; entender, ou ainda: avaliar; formar juízo; lavrar ou pronunciar sentenças; apreciar; v. int., formar opinião, conceito a respeito de pessoa ou coisa; ajuizar; v. refl., supor-se; crer-se.

Fica claro que o que Jesus nos ensina não é deixar de analisar as coisas, e sim dar uma sentença condenatória.

Ora, estamos vendo aí que existem JULGAMENTOS e JULGAMENTOS.

Existe o JULGAMENTO que somente pertence a Deus, pois só Ele é o LEGISLADOR e o JUIZ (Tiago 4:11-12; Apocalipse 20:11-15).

Com relação ao DESTINO ETERNO das pessoas, entendemos, pelas Escrituras que SOMENTE DEUS é que poderá definir.

JAMAIS podemos DAR A SENTENÇA CONDENATÓRIA a quem quer que seja, pois esse é um ato EXCLUSIVO do ÚNICO JUIZ, Deus.

Mas biblicamente PODEMOS e DEVEMOS JULGAR atitudes, comportamentos, testemunhos e pregações que ocorrem dentro da igreja e entre a irmandade.

Em Mateus 18:15-17 vemos que o Senhor Jesus nos dá uma luz acerca do JULGAMENTO a respeito do testemunho e comportamento de algum irmão.

Vejamos:

"Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e REPREENDE-O entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão;

Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada.

E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, CONSIDERA-O como um gentio e publicano".

Ei, pessoal, deu para cada um de vocês digerirem bem o que o Senhor Jesus afirmou acima?

Vamos analisar o que Ele disse e comparar o que Ele afirmou acima com o que a grande maioria das igrejas evangélicas modernas afirmam hoje:

a) - O Senhor Jesus afirma que, se um irmão pecar contra mim, que eu tenho o DIREITO de REPREENDER tal irmão; se ele se humilhar, ganhei um irmão;

As igrejas evangélicas modernas, em sua maioria, NÃO ACEITAM as coisas da forma que Jesus ensinou, pelo contrário, dos seus púlpitos elas ensinam que todo o que REPREENDE o seu irmão está "JULGANDO" e escolacham o repreensor, chamando-o de fariseu, santarrão e fanático, entre outros epítetos pejorativos;

b) - E o Senhor Jesus afirma ainda que se o crente errante não ouvir a REPREENSÃO do seu irmão, que sejam chamadas duas ou três testemunhas, para a confirmação de toda a palavra.

Perguntar não ofende: Alguém conhece alguma igreja evangélica que siga tal procedimento?

c) - Mas se o crente errante permanecer duro de coração, se mostrar rebelde, altivo e impenitente, a recomendação do Senhor Jesus é bem clara: considere esse camarada como um GENTIO e um PUBLICANO!

Trazendo para os nossos dias, o que significa ser um "gentio" e um "publicano?"

Nos templos bíblicos, "gentio" era todo aquele que não pertencia ao povo de Israel, era todo aquele que não adorava Jeová como o verdadeiro Deus.

"Gentio" também significa todo aquele que segue o PAGANISMO (as falsas doutrinas diabólicas) e também quem não é civilizado.

Já os publicanos eram coletores de impostos, mal vistos pelo povo, título tradicional de homens, em cada localidade, empregados do governo romano para cobrarem impostos do povo.

Como trabalhavam para os romanos e muitas vezes faziam cobranças extorsivas, passaram a ter má reputação, sendo geralmente odiados e considerados traidores.

Eram considerados proscritos pela sociedade da época. Em outras palavras, o Senhor Jesus estava dizendo que os que se dizem irmãos, mas vivem uma vida dissoluta endurecida no pecado, contrária à doutrina e aos mandamentos de Deus, e que são duros de coração, devem ser rechaçados e considerados umas tranqueiras, devem ser isolados da irmandade e, à semelhança dos gentios e dos publicanos da sua época, devemos nos afastar desse tipo de irmãos.

Mas o que afirmam as igrejas evangélicas modernas, em sua maioria, com relação a isso?

"Tem que ter amor!"

"Ai, coitado, deixa ele ficar na igreja do jeito que ele está, é só uma fraquezinha!"

E ainda temos que nos ater ao fato que, hoje em dia, CENTENAS de processos correm nos fóruns, movidos por pecadores que se sentem "discriminados" pelas suas igrejas.

Por exemplo, em algumas igrejas da CCB se o cidadão apronta alguma, fica sem liberdade para pregar, para testemunhar e para chamar algum hino.

O que está muito correto, porque nesse caso a igreja está exercendo o seu direito de disciplinar e/ou excluir o membro faltoso.

Mas o que fazem alguns?

Sentindo-se "discriminados" recorrem à justiça dos homens...

Em clara oposição ao que a Palavra de Deus ensina (I Coríntios 6:1-9)

Sabemos que realmente dentro de algumas igrejas evangélicas existe o nepotismo e a perseguição contra homens de Deus, movidas por ímpios que ocupam cargos de liderança, entretanto estamos nos referindo a pecadores que querem ter o "direito" de fazerem o que bem entendem dentro da igreja.

Isto está acontecendo, e muito!

Ora, que chamem então a Deus de DISCRIMINATÓRIO, porque é a Sua Palavra que nos ordena a maneira de tratar com crentes que vivem em pecado.

Em II João versículos 10-11 lemos assim:

"Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, NÃO O RECEBAIS EM CASA, nem TAMPOUCO O SAUDEIS".Porque quem o saúda tem parte nas suas MÁS OBRAS".

Será que o Senhor Jesus e, no caso acima, o apóstolo João, estavam sem "amor" quando falaram a respeito do modo que precisa ser tratado um crente rebelde e impenitente?

O que poderiamos dizer, então, do apóstolo Paulo, o mesmo que escreveu coisas lindas sobre a caridade cristã (I Coríntios 13:1-13), porém, em certa ocasião, ENTREGOU PARA SATANÁS (I Coríntios 5:5) um pecador da igreja de Corinto?

Será que faltou caridade ao apóstolo Paulo?

E se um caso semelhante acontecesse nas igrejas evangélicas modernas?

Com certeza se levantariam os carnais os quais diriam para o apóstolo Paulo:

"Você está JULGANDO!"

"Você não tem o direito de entregar o coitadinho do rapaz para Satanás! Quem você pensa que você é?"

"Vou processá-lo por danos morais!"

É, se o apóstolo Paulo vivesse hoje, com certeza ele estaria respondendo inúmeros processos perante a justiça dos homens...

Ainda com relação ao apóstolo Paulo, alí mesmo em I Coríntios 5, versículos 11-13 lemos:

"Mas agora vos escrevi que NÃO VOS ASSOCIEIS com aquele que, DIZENDO-SE IRMÃO, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal NEM AINDA COMAIS

(E então, o apóstolo Paulo estava estimulando a "discriminação?" Ou será que ele estava zelando pela pureza da igreja?) Continuando:

Porque, que tenho eu em JULGAR (Ele estava exercendo o direito de JULGAR não o destino eterno das pessoas, mas sim a atitude delas) também os que estão de fora?

Não JULGAIS VÓS OS QUE ESTÃO DENTRO? (Ou seja, temos o DIREITO DADO POR DEUS, de JULGAR ATITUDES DAS PESSOAS DENTRO DA IGREJA!)

Mas Deus JULGA (Aqui agora se refere ao JUÍZO DE DEUS - para a condenação ou para a salvação de alguém de fora do meio cristão) os que estão de fora.

TIRAI POIS DENTRE VÓS A ESSE ÍNIQUO".

Quem nunca ouviu falar que uma maça podre dentro de um saco pode apodrecer todas as que naquele saco estiverem boas?

Vocês pensam que o mesmo não acontece dentro da igreja?

"Ah, mas hoje não pode fazer isso! As pessoas tem o direito de continuar congregando e nós temos que ficar quietos, não melindrá-las".

Aí está mais uma razão porque a PODRIDÃO espiritual está se alastrando, como câncer, dentro das igrejas evangélicas.

Porque a DISCIPLINA BÍBLICA não é mais exercida, porque os líderes evangélicos temem ser processados pelos membros rebeldes, então a coisa vai rolando solta...

Não para Deus, porém.

Líder de igreja COVARDE e PERNA-BAMBA vai é para o ardente LAGO DE FOGO E ENXOFRE! (Apocalipse 21:8).

Lá na igreja cristã primitiva a coisa era bem aberta mesmo, ou seja, uma pessoa que persistisse num erro deveria ser removida dentre os membros da igreja e expulso da congregação.

Hoje cabe processo...

E o que tem de membro de igreja folgado por aí...

Zombando da doutrina, deitando e rolando!

Só que o Deus que MATOU Ananias e Safira continua sendo o mesmo (Atos 5:1-11) e os crentes que são rebeldes, mentirosos e folgados que abram bem os seus olhos!

Outro dia fiquei sabendo que na minha denominação, a CCB, uma organista de certa cidade paulista avisou o cooperador que, se ele repreendesse ela por causa dos seus cabelos curtos, ela iria processar a igreja...

Mas que beleza, hein?

Uma babaca dessas sabe MUITO BEM qual é a doutrina bíblica com relação a isso, no entanto, por ser REBELDE, ALTIVA e ARROGANTE ela se acha no direito de se desfazer da doutrina e fazer o que lhe dá na telha...Olha a maça podre aí!

Mas a Palavra de Deus ensina mais o seguinte:

"Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos APARTEIS de TODO O IRMÃO que andar DESORDENADAMENTE, e não segundo a tradição que de nós recebeu.

Mas, se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, E NÃO VOS MISTUREIS COM ELE, para que se envergonhe.

Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão". - I Tessalonicenses 3:6 e 14-15).

A Palavra de Deus é muito clara com relação aos que se dizem cristãos, mas que andam de qualquer jeito, o conselho é para NÃO NOS MISTURARMOS com esse tipo de gente, ainda que nunca devemos tê-los como inimigos e sempre ADMOESTÁ-LOS como irmãos.

Ao contrário do surrado chavão "NÃO JULGUEIS", a Palavra de Deus manda que admoestemos a nossos irmãos...

Se ainda não tiverem pecado para a morte, claro (esse é outro assunto que trataremos em outra oportunidade).

Uma parte das Escrituras que muitos gostam de usar como justificativa para “condenar” os que aprenderam a JULGAR OS FATOS pelas Escrituras é a parte que se encontra em João 8:3-11.

O texto narra a historia duma mulher que sendo pega em adultério é levada diante de Jesus. Vejamos:

"E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério;

E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando,E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas.

Tu pois que dizes?

Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.

E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes:

Aquele que DENTRE VÓS ESTÁ SEM PECADO seja o primeiro que atire pedra contra ela.

E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.

Quando ouviram isto, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.

E, endireitando-se Jesus e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe:

Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?

E ela disse: Ninguém, Senhor.

E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno: vai-te e NÃO PEQUES MAIS".

Ah, mas existe tanta lenda inventada no meio evangélico com relação aos versículos acima citados!

Por exemplo, tem gente ensinando por aí que, quando o Senhor Jesus escrevia sobre a terra, (versículo 8) Ele escrevia os pecados de cada um dos acusadores daquele mulher adúltera...

Mas que imaginação fértil dessa gente, hein?

Em que parte da Bíblia está isso?

Outra lenda é o comentário que fazem com relação ao versículo 7.

Alí, o Senhor Jesus diz:

"Aquele que DENTRE VÓS está sem pecado seja o primeiro que atire a pedra contra ela".

Os criadores de mitos e de fábulas no meio evangélico, tomando como base este versículo, afirmam alto e bom som que todo o mundo peca mesmo, que o pecado é normal na vida do cristão e que, se um crente chegar a varão PERFEITO, à medida da estatura completa de Cristo,(Efésios 4:13) então Deus recolherá o tal crente da face da terra...

Que mentira!

Como se Deus compactuasse com o pecado!

A Palavra de Deus é MUITO CLARA quando afirma que o pecado SEPARA O HOMEM DE DEUS (Isaías 59:2).

A Palavra de Deus também é MUITO CLARA quando afirma que "quem comete o pecado é do diabo" (I João 3:8).

A mulher adúltera certamente NÃO ERA SERVA DE DEUS QUANDO FOI APANHADA EM ADULTÉRIO e, além disso, o pecado dela era DO DIABO!

No versículo 11 o perdão do Senhor Jesus Cristo foi estendido a ela, mas o Senhor Jesus deixou BEM CLARO para aquela mulher o seguinte: "VAI-TE E NÃO PEQUES MAIS!"

Os evangélicos modernos adoram citar o caso da mulher adúltera para justificar o mar de pecados existentes em seu meio.

Só que a lição deixada por aquele episódio foi que, quando somos perdoados devemos, na força do Senhor Jesus (João 15:5) NÃO PECAR MAIS!

O Senhor Jesus disse a um paralítico que fora por Ele curado:"(...) Eis que já estás são; NÃO PEQUES MAIS, para que TE NÃO SUCEDA ALGUMA COISA PIOR" - João 5:14.

Por acaso seria diferente com a mulher adúltera?

Ainda sobre JULGAR, alguém sabia que temos o DIREITO DADO POR DEUS de JULGAR O MUNDO? (I Coríntios 6:2)

Claro, esse não é o mesmo juízo exercido por Deus, mas é um julgamento, como não?

Haveremos também de JULGAR OS ANJOS (I Coríntios 6:3) e muito mais ainda as coisas pertencentes a esta vida!

O apóstolo Paulo exortou que os problemas entre a irmandade devem ser JULGADOS PELA IGREJA e NÃO pelos juízes deste mundo (I Coríntios 6:5-7).

Hoje em dia muitos crentes, quando tem algum problema na igreja, recorrem aos juízes desta terra.

E a igreja, enbananada e enrolada com o pecado no seu meio, é INCAPAZ de exercer o seu DIREITO BÍBLICO DE JULGAR PROBLEMAS SURGIDOS NO MEIO DA IRMANDADE!

Se as igrejas evangélicas modernas estivessem em plena comunhão com a doutrina da Palavra de Deus, com certeza elas exerceriam bem o seu DIREITO DE JULGAR.

Perguntou Jesus:

"E por que NÃO JULGAIS também por vós mesmos o que é justo?" - Lucas 12:57.

REPETIMOS: Como vimos, Deus nos deu o DIREITO DE JULGAR, não o destino eterno das pessoas, mas sim as suas atitudes perante a Palavra de Deus.

Acordem, irmãos, EXERÇAM ESSE DIREITO, e parem de torcer a expressão "não julgueis".

Procurem entender exatamente o que ela significa DENTRO DA BÍBLIA e não o que os líderes religiosos evangélicos querem que ela seja.

O vídeo que exporemos abaixo nos mostra claramente uma situação que nós, como igreja de Cristo, TEMOS O DIREITO de JULGAR.

Não de julgar o destino eterno da cantora que vemos lá, mas sim JULGAR a atitude dela.

E, sem medo de errar, podemos dizer que a atitude dessa cantora se choca frontalmente com os ensinamentos da Palavra de Deus.

No vídeo, a cantora, que é muito conhecida no meio evangélico, afirma ter recebido a "unção do leão".

Nunca vi isso na Bíblia...

E ela fica de quatro num dos seus "shows" engatinhando de um lado para o outro no palco, se exibindo de uma maneira bem bizarra e rídicula.

Vejam:

http://www.youtube.com/watch?v=J3leVA6j2P0

ISSO É SIMPLESMENTE UMA PALHAÇADA!

Esperamos que todos tenham entendido que podem exercer, com relação ao vídeo acima e com relação a fatos e problemas que ocorrem em suas próprias igrejas, o direito de JULGAR SITUAÇÕES, afinal é para isso que temos a Bíblia.

Se somos espirituais temos a obrigação de DISCERNIR BEM TUDO! (I Coríntios 2:15)

Deus abençoe a todos.

E só o Seu Santo Nome seja Eternamente Louvado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário